Procurar
Feche esta caixa de pesquisa.

O guia definitivo para fertilizantes inorgânicos

Descubra o guia completo sobre fertilizantes inorgânicos, explorando tipos, vantagens, métodos de aplicação e considerações ambientais.

O fertilizantes que estão se tornando fundamentais no mundo da agricultura moderna são fertilizantes inorgânicos. Estão a demonstrar que desempenham um papel importante no aumento do rendimento das colheitas e na garantia da segurança alimentar. Os fertilizantes inorgânicos são sintetizados em laboratório por meio de processos químicos. 

Esses fertilizantes proporcionam rápida absorção pelas plantas, fornecendo minerais vitais como potássio, fósforo e nitrogênio em formas de fácil absorção. O conteúdo nutricional preciso dos fertilizantes inorgânicos é um dos seus principais benefícios. Ele permite que os agricultores personalizem os aplicativos para atender às demandas de determinadas culturas. 

Os fertilizantes inorgânicos não se destinam apenas a grandes culturas, eles podem ser facilmente utilizados em espaços menores. Esses espaços podem ser seu gramado, sua estufa, etc.

No entanto, questões relativas à saúde do solo a longo prazo e à sustentabilidade ambiental são levantadas pela sua produção e utilização. Neste guia sobre fertilizantes inorgânicos, abordaremos vários temas. Exploramos as variedades, modos de ação, vantagens, desvantagens e papel crítico dos fertilizantes inorgânicos.

Fertilizante Inorgânico

Fertilizantes Inorgânicos: Definição Detalhada

Os fertilizantes inorgânicos também são chamados de fertilizantes sintéticos ou químicos. São compostos produzidos por métodos industriais para fornecer às plantas os nutrientes vitais de que necessitam. Eles nutrem as plantas com macronutrientes básicos, nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K). 

Os fertilizantes inorgânicos também fornecem nutrientes secundários, como cálcio, magnésio, e enxofre. Micronutrientes como ferro, zinco e manganês também são comumente incluídos nesses fertilizantes. 

Em contraste com fertilizantes orgânicos, os fertilizantes inorgânicos são projetados para fornecer nutrientes em quantidades e combinações precisas.

Equilibrar os benefícios e as desvantagens dos fertilizantes inorgânicos é crucial para práticas agrícolas sustentáveis. Os poucos métodos que podem otimizar a produtividade das culturas estão listados abaixo.

  1. Abordagens integradas de gestão de nutrientes
  2. Combinando fertilizantes inorgânicos com aditivos orgânicos
  3. Culturas de cobertura
  4. Práticas de conservação

Definição detalhada de fertilizantes inorgânicos

Tipos de fertilizantes inorgânicos

Os fertilizantes inorgânicos vêm em vários tipos. A razão é que cada um deles foi projetado para fornecer nutrientes específicos às plantas. Aqui estão alguns tipos comuns:

Fertilizantes à base de nitrogênio

Todos sabemos que o nitrogênio é um nutriente necessário para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Este fator faz fertilizantes nitrogenados uma parte importante da agricultura contemporânea. 

Uréia, nitrato de amônio e sulfato de amônia são os 3 fertilizantes nitrogenados mais utilizados. Seu amplo uso vem de sua eficiência e adaptabilidade

Uréia

Alto teor de nitrogênio

46%, tornando-o uma potente fonte de nitrogênio para as plantas.

Forma granulada

Fácil de manusear e aplicar.

Solubilidade em água

Pode ser aplicado topicamente ou através do solo para rápida absorção.

Versatilidade

Adequado para diversas culturas (frutas, legumes, grãos).

Risco de perda de nitrogênio

Requer manejo cuidadoso para evitar volatilização, principalmente em solos alcalinos ou com altas temperaturas.

Nitrato de amônio

Ação dupla

Fornece liberação imediata e sustentada de nitrogênio com formas de amônio e nitrato.

Uso direcionado

Ideal para culturas que necessitam de uma resposta rápida de crescimento ou de elevadas exigências de azoto.

Absorção rápida

Altamente solúvel, permitindo que as raízes absorvam os nutrientes rapidamente.

Potencial de perda

Requer aplicação cuidadosa para evitar perda de nitrogênio por lixiviação ou desnitrificação em solos alagados.

Sulfato de amônia

Fonte dupla de nutrientes

Fornece nitrogênio e enxofre, cruciais para o crescimento das plantas.

Ideal para culturas específicas

Excelente para legumes, brássicas e ervilhas/soja devido às suas altas necessidades de enxofre

Perda reduzida de nitrogênio

Menos propenso à volatilização em comparação com a uréia em solos úmidos/alcalinos.

Menor teor de nitrogênio

Requer taxas de aplicação maiores em comparação com alguns fertilizantes.

Para a produção de fertilizantes à base de nitrogênio é necessária amônia (NH3). A amônia é um precursor necessário comumente produzido pelo processo Haber-Bosch. O processo Haber-Bosch envolve a reação do gás nitrogênio (N2) e do gás hidrogênio (H2) com um catalisador em altas temperaturas e pressões. 

O amplamente utilizado fertilizantes nitrogenados ureia (CO(NH2)2) e nitrato de amônio (NH4NO3) são posteriormente produzidos. A amônia reage com o dióxido de carbono (CO2) para formar uréia. Para formar nitrato de amônio, a amônia reage com ácido nítrico (HNO3).

Fertilizantes à base de fósforo

Os fertilizantes que contêm fósforo são essenciais para estimular as plantas a estabelecer raízes fortes, florescer e dar frutos. Fosfato de diamônio (DAP), fosfato de monammônio (MAP) e superfosfato triplo (TSP) são três dos fertilizantes fosfatados mais utilizados.

Fosfato de diamônio (DAP)

Alta solubilidade em água

Fornece nitrogênio e fósforo prontamente disponíveis para as plantas.

Aplicação dupla

Adequado para aplicação no solo e foliar para rápida absorção pelas raízes ou folhas

Proporção equilibrada de nutrientes

Ideal para diversas culturas em diferentes fases de crescimento.

Liberação rápida de nutrientes

Perfeito para culturas que necessitam de reforço imediato de fósforo (fases iniciais, alta demanda).

Fosfato de monammônio (MAP)

Semelhanças com DAP

Esta característica do MAP é semelhante ao DAP

Alta solubilidade em água

Fornece nitrogênio e fósforo prontamente disponíveis.

Aplicação dupla

Adequado para aplicação no solo e foliar para rápida absorção.

Proporção equilibrada de nutrientes

Ideal para diversas culturas em diferentes fases de crescimento.

Vantagens únicas

Alta eficiência de fósforo

Especialmente preferido para culturas com elevadas necessidades de fósforo.

Versatilidade

Compatível com diversos sistemas de irrigação para agricultura de precisão.

Impacto ambiental reduzido

Minimiza o escoamento e a lixiviação de nutrientes.

Superfosfato triplo (TSP)

Diferente de DAP e MAP 

As características do TSP são diferentes dos outros dois fertilizantes fosfatados.

Baixa solubilidade

Liberação mais lenta de fósforo por um período mais longo

Não absorção imediata

Menos adequado para necessidades imediatas de fósforo.

Vantagens

Fertilidade a longo prazo

Mantém os níveis de fósforo no solo por longos períodos.

Adequado para culturas específicas

Ideal para necessidades médias/baixas de fósforo ou alta retenção de solo.

Para obter fertilizantes à base de fósforo, Ácido fosfórico (H3PO4) serve como precursor primário. O ácido é normalmente derivado de rocha fosfática por meio de processos químicos que envolvem digestão, filtração e purificação de ácido sulfúrico (H2SO4). 

Os fertilizantes superfosfato são cruciais para o crescimento das plantas. Estes são feitos pela reação do ácido fosfórico com a rocha fosfática ou pelo tratamento da rocha fosfática com ácido sulfúrico. Este processo de conversão transforma o fosfato insolúvel em formas solúveis, aumentando a absorção pelas plantas.

Fertilizante à base de potássio

Fertilizantes contendo potássio são necessários para promover o crescimento das plantas, aumentar a tolerância ao estresse e maximizar a qualidade do rendimento das culturas. Sulfato de Potássio, Nitrato de Potássio e Cloreto de Potássio (Muriato de Potássio) são importantes fertilizantes de potássio.

Sulfato de Potássio

Sem cloreto

Ideal para culturas sensíveis ao cloreto e solos com alto teor de cloreto.

Fonte dupla de nutrientes

Fornece potássio e enxofre, essenciais para o crescimento das plantas.

Melhor absorção de enxofre

Beneficia também as culturas com necessidade de enxofre

Baixa salinidade

Adequado para solos salinos ou sódicos com problemas de cloreto.

Nitrato de potássio

Ação dupla

Fornece potássio e nitrogênio prontamente disponíveis para crescimento e rendimento ideais.

Absorção rápida

Altamente solúvel para absorção eficiente pelas raízes e folhas.

Fertirrigação e aplicação foliar

Versátil para vários métodos de aplicação.

Proporção equilibrada de nutrientes

Adaptável às diversas necessidades das culturas ao longo do seu ciclo de vida.

Cloreto de Potássio (Muriato de Potássio)

Prós

Amplamente utilizado:

O fertilizante de potássio mais comum, prontamente disponível e com boa relação custo-benefício.

Alto teor de potássio:

Fonte eficiente de potássio para a maioria das culturas e tipos de solo.

Econômico

Opção econômica para culturas com necessidades moderadas a altas de potássio.

Contras

Presença de cloreto

Não é adequado para culturas sensíveis ao cloreto (frutas, vegetais, plantas ornamentais).

Potencial de dano

O excesso de cloreto pode impactar negativamente o crescimento das plantas e a qualidade da produção.

Considerações gerais

Considere a sensibilidade ao cloreto de suas culturas antes de usar.

Fertilizantes de potássio normalmente vêm de sulfato ou cloreto de potássio. Esses compostos são processados a partir de fontes de potássio.

O cloreto de potássio (KCl) é obtido pela mineração em minas subterrâneas de potássio ou como subproduto da fabricação de sal. Outros fertilizantes potássicos incluem sulfato de potássio (K2SO4) e nitrato de potássio (KNO3). Estes são produzidos quimicamente pela reação de minerais contendo potássio com ácido sulfúrico ou ácido nítrico, respectivamente.

Para maximizar o rendimento e a qualidade do produto, o processo de fabricação requer controle exato sobre as condições de reação. Estas condições podem incluir temperatura, pressão e catalisadores. 

Depois de sintetizados, os fertilizantes poderiam passar por outras etapas de processamento. As etapas de processamento podem ser mistura ou granulação para melhorar seu conteúdo nutricional e características físicas.

Fertilizantes Compostos

NPK e fertilizantes complexos são exemplos de fertilizantes compostos. Eles fornecem pacotes completos de nutrientes para melhorar o desenvolvimento das plantas e maximizar o rendimento das culturas. Aqui estão mais informações sobre cada um.

Fertilizantes NPK

O que eles são

Formulado com uma combinação equilibrada de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) em proporções variadas.


A proporção NPK denota a porcentagem de cada nutriente (por exemplo, 10-10-10 = 10% N, 10% P, 10% K).

Benefícios

Nutrientes essenciais

Fornece nitrogênio, fósforo e potássio para várias funções das plantas.

Conveniência

 Fornece vários nutrientes em uma aplicação, simplificando o gerenciamento e reduzindo custos de mão de obra.

Formulação personalizada

Atende às necessidades específicas de diferentes culturas, condições de solo e fases de crescimento.

Como eles trabalham

Azoto

Desenvolvimento da folhagem e crescimento geral.

Fósforo

Desenvolvimento radicular e floração.

Potássio

Qualidade dos frutos, resistência a doenças e regulação da água.

Variedade

Disponível em várias formulações para atender às diversas necessidades de cultivo.

Fertilizante Complexo

O que eles são

Vai além do NPK, incluindo secundários e micronutrientes vitais para a saúde das plantas.

Exemplos: cálcio, magnésio, enxofre, ferro, zinco, boro, etc.

Ajuda em 

Nutrição abrangente: 

Abordar deficiências potenciais e nutricionais, além de garantir uma dieta equilibrada para as culturas.

Melhor saúde e qualidade: 

Promover o crescimento adequado e aumentar a resistência ao estresse.

Práticas sustentáveis: 

Prevenir desequilíbrios, minimizando o uso excessivo de fertilizantes e danos ambientais.

Vantagens

Formulações personalizadas: 

Atende às necessidades específicas da cultura, às condições do solo e às práticas regionais.

Solos deficientes em nutrientes:

Ideal para solos carentes de elementos essenciais.



Cultivo intensivo: 


Abordar a absorção limitada de nutrientes em sistemas de alta demanda.

Consideração geral

Eles oferecem um espectro de nutrientes mais amplo do que os fertilizantes NPK.

Apoiar a agricultura sustentável e produtiva.

Métodos de Aplicação de Fertilizantes Inorgânicos

É importante aplicar fertilizantes inorgânicos da maneira correta. Se utilizado nas quantidades certas, é um dos aditivos agrícolas mais importantes. Aqui estão alguns métodos para aplicar fertilizantes inorgânicos da maneira certa. 

Transmissão

Esta técnica envolve espalhar o fertilizante sobre a superfície do solo de maneira uniforme. A transmissão pode ser realizada manualmente ou por meio de espalhadores mecânicos. Isto é adequado para agricultura em grande escala. Após a distribuição, o fertilizante é absorvido pelo solo no momento da irrigação.

Sistemas de irrigação por gotejamento

Os fertilizantes podem ser incorporados diretamente em sistemas de irrigação por gotejamento. Dessa forma, junto com a água, os fertilizantes também chegam ao sistema radicular das plantas.

Essa técnica, chamada fertirrigação, reduz as perdas de fertilizantes pelo escoamento. Isso também garante uma administração precisa de nutrientes. Além disso, a fertilização permite a administração menor e mais frequente de fertilizantes solúveis em água, atendendo melhor às necessidades nutricionais das plantas.

Incorporação de Solo

O preparo do solo ou a irrigação podem ser usados para incorporar o solo após a aplicação de fertilizantes inorgânicos na superfície do solo. As perdas de nutrientes por volatilização ou escoamento são reduzidas. A distribuição consistente de nutrientes é garantida com o uso de técnicas de preparo do solo, como gradagem e aração.

Colocação Profunda

Para culturas com raízes profundas ou em solos propensos à lixiviação de nutrientes, a aplicação profunda de fertilizantes pode ser benéfica. Pellets ou cápsulas de fertilizante são colocados abaixo da superfície do solo. Isto torna-os mais próximos da zona radicular para minimizar as perdas de nutrientes e melhorar a eficiência de absorção de nutrientes.

Vantagens dos fertilizantes inorgânicos

Vantagens dos fertilizantes inorgânicos

Existem várias vantagens em usar fertilizantes inorgânicos em sua fazenda ou gramado. Alguns deles estão listados abaixo.

Precisão na entrega de nutrientes

Os fertilizantes inorgânicos fornecem nutrientes vitais às plantas em proporções e quantidades exatas. Permitiu que os agricultores aplicassem fertilizantes da forma que melhor se adaptasse às exigências de uma determinada cultura. 

A garantia de máximo crescimento, desenvolvimento e produção é o resultado do uso de fertilizantes inorgânicos. Os fertilizantes inorgânicos ajudam as plantas a absorver os nutrientes de forma eficaz e a crescer de forma saudável, fornecendo-os em formas de fácil absorção.

Disponibilidade Rápida de Nutrientes

Os fertilizantes inorgânicos fornecem às plantas acesso instantâneo aos nutrientes. Não parece fertilizantes orgânicos, que necessitam de ação microbiana para quebrar materiais orgânicos e liberar nutrientes.

Especialmente durante as fases cruciais de crescimento, esta rápida absorção garante que as culturas tenham acesso a nutrientes vitais.

Rendimentos de colheita aprimorados

Uma razão para o aumento do rendimento das colheitas é o conteúdo nutricional exato e a disponibilidade instantânea de fertilizantes inorgânicos. Os fertilizantes inorgânicos promovem um forte desenvolvimento, aumento da produção de biomassa e melhores rendimentos de colheita. 

Tudo isto é possível fornecendo às plantas os nutrientes necessários em quantidades adequadas. Isto eventualmente aumenta a produção agrícola.

Disponibilidade global

Agricultores de todo o mundo têm fácil acesso a fertilizantes inorgânicos. Graças à sua capacidade de produção em larga escala e às matérias-primas de fácil obtenção. Esta disponibilidade mundial garante acesso confiável a nutrientes vitais. Mesmo em áreas onde a produção de fertilizantes orgânicos pode ser difícil ou impossível.

Desvantagens do fertilizante inorgânico

Para tudo que tem pontos positivos, existem alguns pontos negativos que você não pode negar. Aqui estamos listando-os.

Impacto ambiental

A possibilidade de os fertilizantes inorgânicos terem um impacto negativo no ambiente é uma das principais preocupações. Escoamento de nutrientes em corpos d'água devido à aplicação excessiva ou tratamento inadequado. Este transbordamento é capaz de exacerbar a proliferação de algas, eutrofizaçãoe o declínio geral dos ecossistemas aquáticos. 

Além disso, o óxido nitroso, que acelera as alterações climáticas, é um dos gases com efeito de estufa que fertilizantes à base de nitrogênio pode ser liberado na atmosfera.

Deterioração do solo

Técnicas inadequadas de gestão do solo combinadas com uma dependência persistente de fertilizantes inorgânicos podem causar a deterioração do solo. A aplicação excessiva de fertilizantes ao longo do tempo pode danificar potencialmente a estrutura do solo e a capacidade de retenção de água. 

Não só isso, pode perturbar as populações microbianas e diminuir a fertilidade do solo. Isto pode resultar da redução da produção agrícola e de danos a longo prazo para a saúde do solo.

Dependência e Resistência

O uso prolongado de fertilizantes inorgânicos pode fazer com que você dependa de fontes externas de nutrientes. No final, isto significa que a capacidade inerente do solo de fornecer nutrientes diminui.

Além disso, o uso contínuo dos mesmos fertilizantes pode contribuir para desequilíbrios nutricionais. Também pode contribuir para o desenvolvimento de resistência a pragas e ervas daninhas. Isto aumenta a necessidade de aplicação de fertilizantes ou estratégias alternativas de manejo de pragas.

Então, qual é o veredicto sobre fertilizantes inorgânicos?

Até agora, você já conhece todas as especificidades dos fertilizantes inorgânicos. São eficientes em fornecer nutrientes em grandes quantidades de forma rápida e prática. 

Eles estão constantemente agindo como fast food para as plantas. Mas tenha em mente que o uso excessivo pode fazer com que suas plantas fiquem letárgicas. Isso também pode piorar a situação da área circundante, assim como aquela refeição gordurosa.

Mais significativamente, o fertilizante inorgânico tem potencial para ser uma ferramenta altamente útil se aplicado corretamente. Faça um teste de solo, escolha a mistura certa para suas plantas e siga exatamente as instruções. Pense nisso mais como um expediente do que como um remédio milagroso.

Uma mistura de opções orgânicas para a saúde das plantas a longo prazo, como composto. Lembre-se que o equilíbrio é fundamental!

Você sempre pode obter essas informações entrando em contato com um fonte confiável, como nosso site corporativo, já que não há problema em pedir assistência.

Artigos Durados para Você

Variedade de plantas suculentas em vários vasos, candidatas ideais para os melhores fertilizantes para plantas de interior para promover um crescimento saudável

Os 10 principais fertilizantes para alimentar suas suculentas

Explore os 10 principais fertilizantes para suculentas, melhorando o crescimento e melhorando a saúde das plantas com proporções ideais de NPK.

Criança agachada na grama segurando lápis de cor simbolizando a fase de planejamento de um cronograma de fertilização

Quando fertilizar o novo gramado?

Descubra o momento e as técnicas ideais para fertilizar o gramado novo para promover um forte crescimento das raízes e um gramado exuberante e vibrante.

Pessoa segurando um regador amarelo se preparando para aplicar fertilizante na grama molhada

O que acontece se você aplicar fertilizante na grama molhada?

Descubra por que aplicar fertilizante na grama molhada é prejudicial e obtenha dicas sobre técnicas adequadas de fertilização do gramado.

pt_PTPortuguese