Procurar
Feche esta caixa de pesquisa.

O guia definitivo para fertilizantes foliares

Maximize o crescimento das plantas com fertilização foliar: um guia sobre benefícios, técnicas de aplicação e melhores práticas para absorção ideal de nutrientes.

As plantas absorvem os nutrientes mais rapidamente através das folhas do que do solo. Em algumas circunstâncias (baixa fertilidade do solo), quando as plantas não conseguem absorver facilmente os nutrientes através do solo, os agricultores recorrem à aplicação de fertilizantes na superfície das folhas. Este processo é chamado fertilização foliar.

O principal objetivo da fertilização foliar é equilibrar o seu perfil nutricional e permitir que as plantas absorvam os nutrientes essenciais necessários ao seu crescimento geral. O uso deste tipo de fertilização pode levar a um melhor rendimento em alguns casos.

Neste artigo vamos falar sobre tudo relacionado ao fertilizante foliar, desde seu processo e benefícios até suas técnicas viáveis de aplicação. 

Como funcionam os fertilizantes foliares?

Os mecanismos de funcionamento do fertilizante foliar podem ser melhor compreendidos quando você conhece a estrutura de uma folha. 

Toda a folha é circundada pela camada epidérmica, que atua como barreira entre as plantas e seu ambiente externo. Absorve principalmente água e nutrientes do exterior e protege contra a perda de água. As pequenas aberturas na epiderme que regulam a água e os gases ajudam a alimentação foliar a atingir o núcleo.

Uma vez aplicado o fertilizante na superfície das folhas, os estômatos atuam como uma passagem semipermeável. Através dessas aberturas na superfície da folha, os macronutrientes são absorvidos pelo sistema vascular da planta.

E então esses macronutrientes transportados para cá são utilizados para diversos fins relacionados ao crescimento das plantas, como a fotossíntese auxiliando no crescimento das plantas.

Benefícios dos fertilizantes foliares

Existem vários benefícios associados ao uso correto de alimentação ou aplicações foliares. Aqui estão alguns deles:

Maior resistência a pragas 

Com a dosagem rápida e precisa de nutrientes essenciais como NPK, boro e silício, aumenta a produção de compostos relacionados à defesa, como as fitoalexinas. Prepara as plantas para responderem à exposição a certos estímulos, ativando mecanismos de defesa da maneira correta.

Além disso, reforça a parede celular que impede a alimentação de pragas. Em alguns casos, até promovem o crescimento de organismos benéficos que atacam pragas. 

Melhor absorção de nutrientes

Melhor absorção de nutrientes

Como a absorção ocorre ao nível da superfície, o líquido pode penetrar facilmente na planta. E por causa dos caminhos fáceis, os problemas relacionados ao solo são facilmente eliminados e o crescimento geral da flor é apoiado. 

Por exemplo, o Nitrogênio (N) boost inicia a regulação de auxina que ajuda as plantas a se alongarem. Aplicado foliar K (fósforo) garante que a pressão de turgor seja mantida adequadamente na planta, garantindo um crescimento adequado.

Dependência reduzida da fertilização do solo

Pela aplicação foliar, a mobilidade dos nutrientes aumenta muito mais do que no solo. Portanto, esse tipo de fertilização serve como alternativa para fertilização do solo, e a dependência dos métodos tradicionais de fertilização é bastante reduzida.

Esta poderia ser uma ótima solução para ambientes agrícolas onde condições como o alagamento ocorrem com bastante frequência.

Potenciais rendimentos melhorados

Os bioestimulantes contidos nos fertilizantes fornecem os sinais hormonais necessários às plantas durante a estação de crescimento ou frutificação. Isto poderia potencialmente levar a um melhor rendimento, especialmente em termos de qualidade.

Além do acima exposto, os estimulantes de crescimento também ajudam a mitigar o estresse das plantas durante a seca e clima extremamente quente. No final das contas, quando as plantas conseguem resistir ao estresse ambiental, os frutos com melhor textura, sabor e firmeza têm maior probabilidade de crescer. 

Tipos de fertilizantes foliares

Com base na aplicação e composição dos fertilizantes foliares, eles podem ser classificados em diferentes tipos. Vamos dar uma olhada em alguns deles, um por um:

Fertilizantes Foliares Orgânicos 

Fertilizantes foliares orgânicos são feitos de emulsões de algas marinhas ou peixes. Esses tipos de fertilizantes são ricos em aminoácidos e hormônios de crescimento. Portanto, eles são usados especificamente para apoiar o desenvolvimento das raízes e aumentar a tolerância ao estresse. 

Fertilizantes Macronutrientes

Estes são os fertilizantes foliares mais comumente usados que contêm nitrogênio, fósforo e potássio em uma composição controlada. Esses tipos de fertilizantes são usados para promover o crescimento vegetativo. Essas aplicações foliares são usadas para tratar doenças relacionadas às plantas, como deficiência de zinco e clorose de ferro.   

Fertilizantes com micronutrientes 

Eles contêm vestígios de elementos como Fe (Ferro), Zn (Zinco), Cl (Cloro) e Mo (Molibdênio). As plantas necessitam deles em menor forma do que N, P e K. A aplicação foliar destes é mais comum em casos de culturas com demandas precisas de nutrientes. 

Fertilizantes Foliares Quelatados

As aplicações foliares de fertilizantes quelatados garantem que tanto os macro quanto os micronutrientes se liguem aos ligantes para formar compostos estáveis em água. Com sua aplicação, pode-se garantir uma rápida correção de nutrientes. 

Além do acima exposto, pode reduzir a probabilidade de risco de fototoxicidade. Suas aplicações variam em culturas de campo, frutas, vegetais e oleaginosas. 

Quando aplicar fertilizantes foliares?

Embora a aplicação foliar tenha muitos benefícios, ainda não é a solução perfeita em todos os casos. Aqui estão alguns casos específicos em que o uso dessa fertilização pode trazer bons resultados. 

Durante a deficiência de nutrientes

Deficiência de nutrientes

Nestes tempos em que as plantas lutam para absorver os nutrientes essenciais do solo, seria melhor fazer uma aplicação foliar. 

Devido à rápida absorção, os macronutrientes serão efetivamente transportados para o local certo, levando a uma rápida recuperação de condições como melhoria do stress e da seca. 

Se você perceber que suas folhas estão ficando amarelas claras ou brancas, é sinal de que elas precisam de Fe (Ferro); portanto, um aplicativo seria uma boa opção a ser considerada. 

Antes dos Estágios de Fruição  

Antes e durante a fase de crescimento é quando a planta precisa da maior parte dos nutrientes. Com uma quantidade adequada de N, P e K no sistema vascular, as plantas serão capazes de realizar suas atividades como a fotossíntese. Também irá prepará-los para a fase de frutificação. Isso também pode levar a uma melhor fruição e expansão da planta.

No caso de tomates e frutas vermelhas, um aumento regulado de P ou K no perfil do solo poderia produzir rendimentos de qualidade. Porém, a aplicação foliar na época de frutificação não é recomendada, portanto só deve ser feita antes dessa fase. 

Temperatura fria 

Em temperaturas baixas, as atividades metabólicas de uma planta diminuem por um fator. Nesse caso, a fertilização foliar seria útil. Observe que a temperatura mais baixa favorece muito a fertilização foliar. 

Portanto, se você mora em uma região mais fria, esta pode ser uma boa opção a se considerar. Porém, é importante ressaltar que a aplicação depende do tipo de cultura que você está cultivando. 

Requisitos de nutrientes especializados

Requisitos de nutrientes especializados

Algumas culturas, como citrinos e tomates, têm necessidades nutricionais muito precisas. Com a alimentação foliar, você pode garantir uma aplicação precisa de fertilizantes. Por exemplo, árvores cítricas são suscetíveis a condições como clorose férrica. 

Para resolver esse problema, a aplicação de fertilizante no solo pode demorar mais, comprometendo a qualidade do fruto. Mas aplicações foliares regulares de ferro quelado podem salvar o dia. 

Que tipos de plantas precisam de fertilização foliar?  

Nem todas as plantas se beneficiariam com a fertilização. Portanto, é necessário conhecer as plantas que podem se beneficiar da adubação foliar. Vamos entender isso com a ajuda de uma tabela.

Plantas que se beneficiam 

Fertilização Foliar

Plantas que normalmente não se beneficiam 

Fertilização Foliar

Árvores frutíferas, bem como arbustos (por exemplo, frutas cítricas, maçã)

Culturas de raízes profundas com sistemas radiculares extensos (por exemplo, milho, trigo)

Legumes (por exemplo, tomate e pimentão)

Culturas com folhas grossas, cerosas ou peludas que inibem a absorção de nutrientes (por exemplo, repolho, couve)

Plantas com flores (por exemplo, rosas, orquídeas)

Plantas cultivadas em solos bem fertilizados com níveis equilibrados de nutrientes.

Plantas de interior (por exemplo, ficus, lírio da paz)

As plantas cultivadas hidroponicamente recebem nutrientes diretamente através da solução aquosa.

Plantas cultivadas em recipientes (por exemplo, ervas em vasos)

As plantas aquáticas absorvem principalmente nutrientes da água circundante através das raízes.

É importante ressaltar que a aplicação foliar deve ser rigorosamente considerada para um determinado tipo de planta. 

Como aplicar fertilizante foliar?

Para aplicação foliar, duas formas são comumente usadas. Uma delas é com aplicador de ponta de mangueira e a outra é com pulverizador. Como o líquido não é distribuído igualmente usando o aplicador de mangueira, o pulverizador deve ser usado para garantir que as folhas estejam devidamente cobertas.

Aqui está um guia passo a passo sobre como você pode pulverizar um fertilizante foliar. 

  • Certifique-se de que o equipamento de pulverização, como o pulverizador costal e manual, esteja limpo.
  • Avalie se as folhas estão limpas ou não. Quaisquer detritos ou sujeira podem dificultar a absorção adequada do fertilizante pela epiderme.  
  • Calibre o pulverizador para garantir que as quantidades corretas de fertilizante sejam pulverizadas.
  • Dilua o fertilizante foliar no tanque de pulverização. A porcentagem de diluição deve estar de acordo com as instruções de diluição do fertilizante.
  • Em seguida, misture bem o fertilizante com a água. 
  • Retire quaisquer detritos, ervas daninhas ou quaisquer partículas sólidas da mistura que possam causar problemas na aplicação. 
  • Se você tiver outras plantas próximas que não precisem de fertilização, cubra-as com folhas plásticas. 
  • Pulverize o fertilizante, percorrendo de baixo para cima e cobrindo cada parte das folhas. Faça um movimento de varredura para garantir que todos os lados da folha recebam uma quantidade igual de alimentação foliar. 
  • Continue aplicando a solução até que o fertilizante comece a pingar da superfície das folhas. 

Monitoramento e Acompanhamento

  • Após alguns minutos, observe atentamente se alguma parte da planta precisa ser fertilizada ou não. Refaça a aplicação nessas folhas. 
  • Terminada a aplicação, limpe o equipamento com água até que o líquido não exista mais. 
  • Caso queira guardar o adubo para uso futuro, guarde-o em recipiente fechado, em local seco e longe dos raios solares.
  • Verifique bem o estado da folha, caso fique amarelo claro ou branco, e altere a concentração do fertilizante de acordo. 

O que deve ser considerado durante a fertilização foliar?

Vejamos algumas dicas adicionais a serem consideradas durante a fertilização foliar. 

  • Não aplique fertilizante foliar durante climas quentes e verões extremos; pode causar queimaduras nas folhas. 
  • Mantenha uma verificação adequada do tempo; se você prever algum sinal de chuva à vista, adie a aplicação foliar. 
  • Sempre aplique fertilizante em quantidade equilibrada. A aplicação excessiva de fertilização foliar pode levar a algumas consequências como queimaduras de folhas
  • Ao aplicar o fertilizante, certifique-se de que os níveis de pressão sejam adequados e produzam apenas pequenas gotas de líquido. 
  • Aplique os fertilizantes no início da manhã ou no final da tarde para obter os melhores resultados. 

Quando não fazer a alimentação foliar?

Agora que conhecemos as técnicas de aplicação e os cenários ideais para aplicação da adubação foliar, é igualmente importante saber quando ela não deve ser considerada. Não opte pela alimentação foliar se estiver lidando com:

Plantas Sensíveis 

As necessidades nutricionais geralmente variam de uma planta para outra. As plantas sensíveis podem não ser capazes de lidar com um aumento de macro e micronutrientes. Se a fertilização for necessária, faça um teste de fertilização em alguma parte antes de cobrir toda ela. 

Novas Mudas

Novas Mudas

Nos estágios iniciais, as plantas têm um sistema radicular muito pouco estabelecido. Isso pode não ser bom para o delicado sistema radicular. Fornecer nutrientes às plantas em tais situações não é o ideal. É aconselhável esperar até que as mudas cresçam. 

Por exemplo, se você quiser fertilizar mudas de tomate, procure sinais como espessura do caule e cor das folhas. 

Solo rico em nutrientes

Se o solo já for rico em nutrientes, a aplicação foliar é desnecessária. Em alguns casos, pode até causar desequilíbrio de nutrientes, enquanto em outros pode levar a consequências como acúmulo de sal ou crescimento atrofiado. 

Comentários de despedida 

Pode-se concluir que, em alguns casos, a adubação foliar pode ser uma excelente opção para adubação. No entanto, não substitui a fertilização do solo. Isso poderia levar a um melhor crescimento, altos rendimentos e colheitas de melhor qualidade. A única condição é que a quantidade certa de fertilizante seja aplicada na hora certa. 

Ao aplicar o fertilizante nas folhas, verifique sempre se toda a folha tem aplicação igual. Além disso, considere sempre as melhores práticas citadas acima no processo de fertilização. 

Por último, mas não menos importante, faça sempre um teste de solo antes de escolher a fertilização foliar para mitigar o risco de excesso de nutrientes. Para melhorar o rendimento ou obter aconselhamento relacionado com fertilizantes, sempre consulte um especialista quem poderia orientá-lo no processo. 

Artigos Durados para Você

Mirtilos crescendo perto de uma janela destacada no Guia para fertilizar plantas de mirtilo

Um guia para fertilizar plantas de mirtilo

Aprenda como fertilizar plantas de mirtilo com este guia completo. Descubra os melhores fertilizantes e dicas para um crescimento saudável e colheitas abundantes.

Interior de uma fábrica que produz fertilizante de sulfato de magnésio com vários tubos e equipamentos

13 fabricantes de fertilizantes de sulfato de magnésio

Descubra os principais fabricantes de fertilizantes de sulfato de magnésio, incluindo HANS Chem, ICL e assim por diante. Encontre os melhores fornecedores para aumentar o rendimento das colheitas e a saúde do solo.

Um homem com chapéu de cowboy examinando uma prancheta representando fabricantes de fertilizantes nitrogenados na Índia

Os 11 principais fabricantes de fertilizantes de nitrogênio na Índia

Descubra os principais fabricantes de fertilizantes nitrogenados da Índia que impulsionam a produtividade agrícola. Aprenda sobre os principais produtos e contribuições para o setor agrícola.

pt_PTPortuguese